FLOOD!

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

FLOOD!

Mensagem por Narrador em Dom Jul 06, 2014 7:19 am

Floodem aqui a vontade, divirtam-se. Que comecem os jogos Cool
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 91
Data de inscrição : 31/03/2014

Ver perfil do usuário http://skins-newgeneration.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Alasca E. Voughan em Dom Jul 06, 2014 6:28 pm

aí sim -q

_________________
she's a silver lining,
lone ranger riding, through an open space
Pop▲Belle's bitch▲I'm so fancy, you alaready know▲Supreme
avatar
Alasca E. Voughan
Populares
Populares

Mensagens : 7
Data de inscrição : 16/04/2014
Localização : My life, my house

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Arthur James Peterson em Seg Jul 07, 2014 2:10 am

Opa passando aqui pra deixar o meu OI e minha marca (Testando assinatura e,e)
avatar
Arthur James Peterson
Good Boys/Girls
Good Boys/Girls

Mensagens : 21
Data de inscrição : 07/07/2014
Localização : Peterson's apartment

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Alasca E. Voughan em Seg Jul 07, 2014 2:14 am

BOOOOOOOOYS ME LIGUEM A COBRAR QUE EU PIRO

_________________
she's a silver lining,
lone ranger riding, through an open space
Pop▲Belle's bitch▲I'm so fancy, you alaready know▲Supreme
avatar
Alasca E. Voughan
Populares
Populares

Mensagens : 7
Data de inscrição : 16/04/2014
Localização : My life, my house

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Aiyla Okiwana em Seg Jul 07, 2014 1:41 pm

 

_________________



   
   
   

Aiyla Okiwana


avatar
Aiyla Okiwana
Drogados
Drogados

Mensagens : 7
Data de inscrição : 07/07/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Arthur James Peterson em Ter Jul 08, 2014 2:17 am






Arthur James Peterson

When I stopped looking so forward to what I needed and I started to look kindly to what I had discovered that, indeed, there is much more to be thankful for than asking. So much so, that sometimes, when I think, I'm moved me. So there, but also get to see.



Fim de tarde. Dia banal, terça, quarta-feira. Eu estava me sentindo muito triste. Você pode dizer que isso tem sido freqüente demais, ou até um pouco (ou muito) chato. Mas, que se há de fazer, se eu estava mesmo muito triste? Tristeza-garoa, fininha, cortante, persistente, com alguns relâmpagos de catástrofe futura. Projeções: e amanhã, e depois? e trabalho, amor, moradia? o que vai acontecer? Típico pensamento-nada-a-ver: sossega, o que vai acontecer acontecerá. Relaxa, baby, e flui: barquinho na correnteza, Deus dará. Essas coisas meio piegas, meio burras, eu vinha pensando naquele dia. Resolvi andar. Andar e olhar. Sem pensar, só olhar: caras, fachadas, vitrinas, automóveis, nuvens, anjos bandidos, fadas piradas, descargas de monóxido de carbono. Da praça Roosevelt, fui subindo pela Augusta, enquanto lembrava uns versos de Cecília Meireles, dos Cânticos: "Não digas 'Eu sofro'. Que é que dentro de ti és tu? / Que foi que te ensinaram/ que era sofrer ?" Mas não conseguia parar. Surdo a qualquer zen-budismo, o coração doía sintonizado com o espinho. Melodrama: nem amor, nem trabalho, nem família, quem sabe nem moradia - coração achando feio o não-ter. Abandono de fera ferida, bolero radical. Última das criaturas, surto de lucidez impiedosa da Big Loira de Dorothy Parker. Disfarçado, comecei a chorar. Troquei os óculos de lentes claras pelos negros ray-ban - filme. Resplandecente de infelicidade, eu subia a Rua Augusta no fim de tarde do dia Tão idiota que parecia não acabar nunca. Ah! como eu precisava tanto de alguém que me salvasse do pecado de querer abrir o gás. Foi então que a vi. Estava encostada na porta de um bar. Um bar brega - aqueles da Augusta-cidade, não Augusta-jardins. Uma prostituta, isso era o mais visível nela. Cabelo malpintado, cara muito maquiada, minissaia, decote fundo. Explícita, nada sutil, puro lugar comum patético. Em pé, de costas para o bar, encostada na porta, ela olhava a rua. Na mão direita tinha um cigarro, na esquerda um copo de cerveja.

E chorava, ela chorava. Sem escândalo, sem gemidos nem soluços, a prostituta na frente do bar chorava devagar, de verdade. A tinta da cara escorria com as lágrimas. Meio palhaça, chorava olhando a rua. Vez em quando, dava uma tragada no cigarro, um gole na cerveja. E continuava a chorar - exposta, imoral, escandalosa - sem se importar que a vissem sofrendo. Eu vi. Ela não me viu. Não via ninguém, acho. Tão voltada para a própria dor que estava, também, meio cega. Via pra dentro: charco, arame farpado, grades. Ninguém parou. Eu, também, não. Não era um espetáculo imperdível, não era uma dor reluzente de néon, não estava enquadrada ou decupada. Era uma dor sujinha como lençol usado por um mês, sem lavar, pobrinha como buraco na sola do sapato. Furo na meia, dente cariado. Dor sem glamour, de gente habitando aquela camada casca grossa da vida. Sem o recurso dessas benditas levezas de cada dia - uma dúzia de rosas, uma música de Caetano, uma caixa de figos. Comecei a emergir. Comparada à dor dela, que ridícula a minha, dor de brasileiro-médio-privilegiado. Fui caminhando mais leve. Mas só quando cheguei à Paulista compreendi um pouco mais. Aquela prostituta chorando, além de eu mesmo, era também o Brasil. Brasil 87: explorado, humilhado, pobre, escroto, vulgar, maltratado, abandonado, sem um tostão, cheio de dívidas, solidão, doença e medo. Cerveja e cigarro na porta do boteco vagabundo: carnaval, futebol. E lágrimas. Quem consola aquela prostituta? Quem me consola? Quem consola você, que me lê agora e talvez sinta coisas semelhantes? Quem consola este país tristíssimo? Vim pra casa humilde. Depois, um amigo me chamou para ajudá-lo a cuidar da dor dele. Guardei a minha no bolso. E fui. Não por nobreza: cuidar dele faria com que eu me esquecesse de mim. E fez. Quando gemeu "dói tanto", contei da moça vadia chorando, bebendo e fumando (como num bolero). E quando ele perguntou "porquê?", compreendi ainda mais. Falei: "Porque é daí que nascem as canções". E senti um amor imenso. Por tudo, sem pedir nada de volta. Não-ter pode ser bonito, descobri. Mas pergunto inseguro, assustado: a que será que se destina?

— Caio Fernando Abreu.

valeu @ cács!

avatar
Arthur James Peterson
Good Boys/Girls
Good Boys/Girls

Mensagens : 21
Data de inscrição : 07/07/2014
Localização : Peterson's apartment

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Isabelle Leotta em Ter Jul 08, 2014 4:34 pm


 




Johnny and Mary
Johnny's always running around trying to find certainty, he needs all the world to confirm that he ain't lonely... Mary counts the walls...


Artie estava tendo um bom dia, desde o fim de seu namoro com Brittany isso havia se tornado cada vez mais raro, mas hoje ele estava animado e o motivo disso tinha sido a lição dada por Holly Holliday. Primeiramente ele havia ficado surpreso pela aparição da mulher e preocupado com a condição do Mr. Schue, mas quando ela passou a atribuição semanal tudo havia sido esquecido, não era segredo para ninguém que o rapaz de óculos quadrados adorava a música dos anos oitenta e ter uma atribuição sobre isso era simplesmente ideal para Artie. Decidir qual música executar havia sido complicado, ele sabia que a maioria dos integrantes do coral que o conheciam achavam que ele iria cantar alguma música do Michael Jackson já que ele era um grande fã do cantor, mas Artie não queria ser previsível, ele queria surpreender os integrantes do coral, ele queria mudar e melhorar. Brittany e Tina, os dois relacionamentos falhos do rapaz incomodavam a sua mente e depois do verão ele havia pensado bastante no que fazer, ele sabia que queria se tornar um cineasta, mas sempre teve medo de ir lutar por isso, mas ele iria se tornar um, ele era Arthur Abrams e mostraria para o New Directions que aquele era o seu ano de brilhar.
Ele estava fazendo algumas notas de química na biblioteca quando a playlist do seu Ipod começou a tocar uma música que ele era muito acostumado, Robert Palmer era um dos seus ídolos dos anos 80 e aquela música era especial para Artie porque ele simplesmente amava o videoclipe, tinha que ser ela, ele sabia que tinha que cantar aquela música na atribuição semanal. Em um período livre ele falou com alguns integrantes do clube de teatro que ele conhecia, eles pareciam interessados no que Artie queria fazer e o próprio Artie estava ansioso. As apresentações anteriores foram interessantes, a primeira foi uma das novatas chamada Dianna, ela cantou Taylor Swift e Artie não pode deixar de se divertir com sua apresentação, ele próprio havia escutado o novo album da Taylor e aquela era uma das suas músicas favoritas do album. Em seguida Sam havia decidido fazer uma apresentação, ele não tinha visto o loiro em um bom tempo e foi bom ver que o loiro estava bem. Artie não pode deixar de rir ao escutar o que ele havia dito sobre a canção que iria executar e ficou ansioso afinal era um fã eterno dos Beatles e do Sir Paul McCartney. Sua apresentação foi bem limpa, sem erros e ele conseguiu fazer uma boa interpretação da música.
A próxima que cantou era uma das novatas também, ter gêmeas no coral era meio confuso, mas depois de um tempo já sabia diferenciar as duas, Milena era a com cabelos na cor de rosa e Mary era a de cabelos castanhos que sempre parecia estar rindo de alguma coisa. Artie não havia falado com nenhuma das duas, mas achava que elas eram pessoas divertidas de se conversar. Mary cantou outra canção de Taylor Swift e Artie teve que aplaudir aquela apresentação, ela havia simplesmente arrasado com Blank Space e parecia que Rachel iria ter competição pesada naquele ano. A irmã de Mary foi a próxima, ela cantou The smiths e Artie também aplaudiu essa apresentação, ele levantaria se pudesse, as irmãs McCain eram extremamente talentosas e ele se perguntou onde elas estiveram antes. Finalmente chegou o momento da apresentação de Artie e os integrantes do grupo de teatro tinham lhe ajudado a decorar a sala exatamente como no clipe original do Robert Palmer. Alguns painés pretos com moldura estavam espalhados pela a sala representando as portas do filme. Uma grande escrivaninha estava no centro da sala com papeis jogados em todos os lugares e com um microfone idêntico ao do clipe posicionado em cima e atrás dela havia uma parede representativa com uma persiana acima.. A banda estava preparada em um canto.
Artie agora podia sentir o nervosismo começar a lhe afetar, suas mãos estavam suando por debaixo das luvas, ele balançou a cabeça, não podia se deixar ficar desse jeito. Holly perguntou quem iria se apresentar e ele foi para a sua posição. Dois dançarinos estavam representando Johnny e Mary da canção atrás dele e um estudante do clube de teatro tinha posicionado holofotes de tamanho médio na sala. Apagaram as luzes e logo o ritmo rápido e que Artie estava tão acostumado começou a soar da bateria e da guitarra da banda. Artie digitava palavras desconexas na máquina de escrever, um holofote lhe iluminava enquanto outros dois iluminava os dois dançarinos atrás dele. Ele abriu a persiana atrás de si e olhou para os dançarinos voltando então pra máquina de escrever.
Johnny's always running around
Trying to find certainty
He needs all the world to confirm
That he ain't lonely
Mary counts the walls
Knows he tires easily

Assim que chegou o momento da letra Artie afastou suas mãos da máquina de escrever para segurar o microfone, aquela música não exigia muito vocalmente, era bastante simples e tinha um tom simples e grave, mas Artie queria dar um tom um pouco mais rock para a canção, então o arranjo musical era um pouco mais agitado do que a versão original, era mais puxado para a versão da banda Placebo. Os dois dançarinos não dançavam tecnicamente, eles faziam um tipo de mímica representando a canção, as roupas pretas do dançarino masculino constratavam com a sua pele pálida enquanto a dançarina que representava Mary vestia um vestido delicado branco que lhe deixava com uma aparência meio angelical.
Johnny thinks the world would be right
If it could buy truth from him
Mary says he changes his mind more than a woman
But she made her bed
Even when the chance was slim, oh

Artie fez alguns melismas na metade da canção para dar uma variedade vocal e não ficar uma apresentação muito linear, ele teve que se lembrar mentalmente de respirar durante as frases com a técnica que havia praticado ultimamente e de ter certeza que sua ressonância era correta. No final da estrofe ele decidiu estender um pouco mais a última nota, já que a canção utilizava mais de fraseados então ele tinha que improvisar para não cair na monotonia. O Johnny havia se curvado e na parte instrumental depois da estrofe tinha começado uma bela e singela valsa com a Mary, a caneca que estava em cima da escrivaninha foi levada aos lábios de Artie e ele ficou feliz por ter enchido a mesma com um latte antes da apresentação, ele olhou para o casal por trás da persiana aberta.
Johnny says he's willing to learn
When he decides he's a fool
Johnny says he'll live anywhere
When he earns to time
Mary combs her hair
Says she should be used to it
Mary always hedges her bets
She never knows what to think
She says that he still acts
Like he is being discovered
Scared that he'll be caught
Without a second thought
Running around

O dançarino que representava o Johnny se separou da Mary no momento que Artie segurou o microfone e começou a cantar. O dançarino foi para perto da escrivaninha com um olhar curioso e andou ao redor de Artie, seus movimentos eram lentos e programados, não pareciam naturais. No verso "Mary combs her hair" a dançarina que representava a Mary passou as mãos pelos longos cabelos e girou em uma bela e delicada pirueta que lembrava muito o ballet clássico. Ela fez alguns movimentos que lembravam um pouco mais uma mistura de dança contêmporanea e quando o dançarino que representava o Johnny se aproximou eles começaram uma coreográfia de dança contemporânea que já havia sido ensaiada anteriormente que durou boa parte do instrumental.
Johnny feels he's wasting his breath
Trying to talk sense to her
Mary says he's lacking a real
Sense of proportion
So she combs her hair
Knows he tires easily

Mary parecia tentar convencer Johnny a alguma coisa e o dançarino representava como se ele não quisesse fazer, eles estavam fazendo mímica de uma discussão, aquela encenação lembrava bastante os filmes de Chaplin para Artie. Ele se encostou um pouco mais na cadeira com o microfone nas mãos.  No final da estrofe Artie estendeu mais uma vez a última nota e Mary havia voltado a pentear seus cabelos com suas mãos enquanto Johnny parecia estar confuso olhando ao redor assim como deveria ser na canção.
Johnny's always running around
Trying to find certainty
He needs all the world to confirm
That he ain't lonely
Mary counts the walls
Says she should be used to it

Johnny voltou para perto de Mary e parecia encenar um pedido de perdão, Artie tentou colocar mais variedade no fraseado básico da canção increscentando alguns melismas naqueles últimos segundos da canção. Finalmente na metade da estrofe Mary fez uma breve reverência e segurou a mão de Johnny iniciando uma bela e lenta valsa. Ela se aproximava e dançava por 2 segundos com ele antes de se separar e voltar de novo em uma repetição que parecia não ter fim.
Johnny's always running around
Running around

Artie estendeu bastante as notas naquele final da música deixando algumas um pouco mais duradouras e agudas. O casal de dançarinos passava por trás dos paines negros e quando saiam de trás de um pareciam estar brigando, para então valsar novamente por trás de outro e parecerem estar apaixonados novamente. Isso continuou por alguns segundos até eles pararem abraçados parecendo felizes e apaixonados. Artie então fechou a persiana da representação da janela atrás de si e a música acabou. Artie sorriu como um agradecimento e foi para o seu lugar enquanto ajeitavam a sala.


Tags: -- || Wear: -- || By: Bells Leotta



Última edição por Isabelle Leotta em Seg Nov 24, 2014 9:08 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Isabelle Leotta
Drogados
Drogados

Mensagens : 13
Data de inscrição : 31/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Marianne O'Walsh em Qua Jul 09, 2014 12:08 am

HEY HEY
YOU YOU
avatar
Marianne O'Walsh

Mensagens : 1
Data de inscrição : 07/07/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Park Hyemi em Qua Jul 09, 2014 1:36 pm

testizin q
avatar
Park Hyemi
Artistas
Artistas

Mensagens : 8
Data de inscrição : 08/07/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Elliott V. Vinchestein em Qua Jul 09, 2014 4:55 pm

Fonte e assinatura. q
avatar
Elliott V. Vinchestein
Nerds
Nerds

Mensagens : 6
Data de inscrição : 08/07/2014
Idade : 24
Localização : Qualquer lugar parece melhor que aqui.

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Louis B. Young em Seg Jul 14, 2014 10:20 pm

Oe   
avatar
Louis B. Young
Drogados
Drogados

Mensagens : 4
Data de inscrição : 13/07/2014
Idade : 19
Localização : In School

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Alexandrina Devereux em Ter Jul 15, 2014 7:14 pm

Salut!
avatar
Alexandrina Devereux

Mensagens : 9
Data de inscrição : 10/07/2014
Idade : 22
Localização : Bordeaux, França

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Morgana H. Rendvery em Qua Jul 16, 2014 1:44 am

HEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEELLO
avatar
Morgana H. Rendvery
Bad Boys/Girls
Bad Boys/Girls

Mensagens : 5
Data de inscrição : 15/07/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Marissa Langdom em Qua Jul 16, 2014 1:47 am

Que gostosa Cool

_________________


Marissa Langdom
Peoples change

.soph.


avatar
Marissa Langdom
Bad Boys/Girls
Bad Boys/Girls

Mensagens : 15
Data de inscrição : 08/07/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Elliott V. Vinchestein em Qua Jul 16, 2014 2:20 am

Tuts tuts tuts
Tuts tuts quero ver.
Hoje eu fico com a outra, mas é pensando em você.
avatar
Elliott V. Vinchestein
Nerds
Nerds

Mensagens : 6
Data de inscrição : 08/07/2014
Idade : 24
Localização : Qualquer lugar parece melhor que aqui.

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Désirée Rossetti Beaumont em Qua Jul 16, 2014 3:18 am

heu
avatar
Désirée Rossetti Beaumont
Artistas
Artistas

Mensagens : 4
Data de inscrição : 16/07/2014
Localização : Bristol, Inglaterra

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Marissa Langdom em Qua Jul 16, 2014 6:19 am

Cool

_________________


Marissa Langdom
Peoples change

.soph.


avatar
Marissa Langdom
Bad Boys/Girls
Bad Boys/Girls

Mensagens : 15
Data de inscrição : 08/07/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Gareth R. Beckham em Qua Jul 16, 2014 10:19 pm

Hello
avatar
Gareth R. Beckham

Mensagens : 4
Data de inscrição : 16/07/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Envy L. Naschenweng em Qui Jul 17, 2014 1:17 am

oi
avatar
Envy L. Naschenweng

Mensagens : 4
Data de inscrição : 17/07/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Marco Van Basten em Qui Jul 17, 2014 2:16 am

Floodando
avatar
Marco Van Basten
Bad Boys/Girls
Bad Boys/Girls

Mensagens : 6
Data de inscrição : 10/07/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Alasca E. Voughan em Qui Jul 17, 2014 9:21 pm

´´peoples``  

_________________
she's a silver lining,
lone ranger riding, through an open space
Pop▲Belle's bitch▲I'm so fancy, you alaready know▲Supreme
avatar
Alasca E. Voughan
Populares
Populares

Mensagens : 7
Data de inscrição : 16/04/2014
Localização : My life, my house

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Vanity F. Naschenweng em Sex Jul 18, 2014 3:18 am

Ela é paz pra palestina, fé pra Babilônia ♫♪♫
avatar
Vanity F. Naschenweng
Good Boys/Girls
Good Boys/Girls

Mensagens : 9
Data de inscrição : 17/07/2014
Localização : Wonderland

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Katerina A. Dennies em Sex Jul 18, 2014 8:00 am

Teste Cool
avatar
Katerina A. Dennies

Mensagens : 8
Data de inscrição : 18/07/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Marco Van Basten em Sex Jul 18, 2014 4:05 pm

Vanity, essa música <3
avatar
Marco Van Basten
Bad Boys/Girls
Bad Boys/Girls

Mensagens : 6
Data de inscrição : 10/07/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Mary Jo Novoselic em Sex Jul 18, 2014 4:26 pm

lalaaaa
avatar
Mary Jo Novoselic

Mensagens : 3
Data de inscrição : 16/07/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FLOOD!

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum